NOTÍCIAS

19/10/2017

Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental divulga vencedores

Cerimônia ocorrida no Teatro Bruno Kiefer premiou os melhores trabalhos com foco ambiental

Os vencedores da quarta edição do Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental foram conhecidos na noite desta terça-feira (17/10), em uma cerimônia no Teatro Bruno Kiefer, na Casa de Cultura Mário Quintana, com a presença de aproximadamente 200 jornalistas dos mais representativos veículos de comunicação do RS. A promoção é realizada pela ARI (Associação Riograndense de Imprensa), em parceria com a ABES-RS (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, seção RS) e a Braskem. 

A cerimônia foi conduzida pela jornalista Cris Silva que, antes de iniciar os anúncios das premiações por categoria, apresentou o quinteto Voice In ao público. Formada por jovens músicos gaúchos, o conjunto apresentou interpretações de músicas pop e medleys originais de autoria própria. 

Sidnei Gusmão, representante da ABES-RS, falou em nome dos jurados. Ele enfatizou o fato de que o aumento no número de trabalhos inscritos mostra a consolidação da promoção. “O Prêmio está se mostrando uma referência na temática ambiental e é muito gratificante ver o número crescente de trabalhos com muita qualidade, principalmente, de estudantes”, destacou. 

O diretor de Relações Institucionais da Braskem, Ruy Freire, abordou, de forma breve, a criação do Polo Petroquímico de Triunfo, ressaltando a importância da participação da imprensa no debate ambiental que surgiu neste momento. “Em 1975, nos questionávamos sobre o porquê da criação do polo aqui no Estado, de que forma seria o impacto ambiental. Hoje, temos uma área de 68 hectares de preservação ambiental e o polo se tornou referência mundial. É possível fazer desenvolvimento econômico em harmonia com a natureza”, explicou Freire. 

Para a presidente da ABES-RS, Jussara Kalil, é papel dos jornalistas motivarem a sociedade a participar do debate sobre a área ambiental. “É muito importante que as redações estejam abertas a estas pautas, que haja espaço para a temática ambiental ser debatida. É muito gratificante também ver que os professores estão levando este conteúdo para a sala de aula”, afirmou Jussara. 

O presidente da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), Luiz Adolfo de Souza, destacou a trajetória do patrono da premiação. “José Lutzenberger merecia um prêmio de resistência, por sua grande luta em defesa do meio ambiente. É de extrema importância que os professores sigam estimulando, na academia, este tema; que os estudantes possam saber quem foi Lutzenberger”. 

Ao final da cerimônia, os profissionais inscritos e que estavam presentes ao ato, participaram de um sorteio que garantia uma vaga na cerimônia do Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental em Maceió, em 2018. A premiação é realizada pela Braskem, em parceria com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-AL) e Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal). A ganhadora da viagem foi a jornalista Jeniffer Gularte. 

A comissão julgadora foi formada pelos profissionais da ABES-RS Emilio Roberto Wild (Conselho Fiscal), Sidnei Gusmão Agra (Diretor), Walter Lorenzo Zilio (Engenheiro Ambiental) e Cecy Oliveira (jornalista); do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS, Milton Simas (presidente); da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado do RS, Dudu Contursi (representante); e pelos representantes da ARI Laura Glüer, Antonio Czamanski, Glei Soares e Mário Rocha. 

Estiveram presentes na cerimônia profissionais e estudantes de comunicação inscritos no prêmio e lideranças locais. Representando o CCC, as conselheiras Odila Rubins de Vasconcelos e Maria Helena Bonato Barreto também prestigiaram o evento.

Fonte: www.premiojornalismoambiental.com.br


Voltar