NOTÍCIAS

05/03/2018

Parada de manutenção da Braskem mobilizará 2.500 pessoas

Com início em 11 de março, processo durará cerca de 40 dias em uma das plantas da empresa

A Braskem está se preparando para a parada de manutenção em uma de suas plantas, no Polo Petroquímico de Triunfo. O investimento supera R$ 300 milhões. A previsão é iniciar o processo no dia 11 de março, na planta de Olefinas 2 da Q 2 RS, área em que são produzidos os químicos básicos. A operação mobilizará 2.500 profissionais entre funcionários e terceiros que executarão 18 mil atividades programadas. A última parada desta magnitude foi realizada há quatro anos na planta de Olefinas 1 da Q 2 RS.

Foram 24 meses de preparação para a parada: engenharia, infraestrutura, segurança, logística e comunicação estão trabalhando de forma coordenada para garantir a segurança e a eficiência do processo, que contemplará quase 2.000 trabalhadores, especializados neste tipo de operação, além dos Integrantes da empresa.

A parada está em sintonia com requisitos legais e compreenderá a limpeza, a manutenção e atualização tecnológica das plantas para maximizar a produção e a segurança nas operações. Para tanto, as recomendações que surgiram nas paradas anteriores de 2011 e 2014 foram levadas em consideração e diversas tecnologias novas serão aplicadas pela primeira vez no Polo Petroquímico de Triunfo, destaca coordenador de Paradas da Braskem RS, Vilar Costa de Oliveira.

O uso de robôs será ampliado para inspeção interna de equipamentos como vasos, reatores e torres de processo. O Techsonic, um equipamento que utiliza banho de ultra som para limpeza de feixes tubulares será usado pela primeira vez na Braskem Sul. Todos os andaimes internos em espaços confinados terão projeto detalhado de engenharia, o que simplifica a montagem e garante mais segurança.

Durante a operação, os operadores poderão fazer o registro eletrônico do andamento dos trabalhos com um aparelho portátil coletor de dados, que agilizará a atualização diária do planejamento. Em alguns dias, o flare (chama que é acionada para a queima de gases residuais) estará mais intenso, e este é um evento programado e controlado.

A duração prevista é de 40 dias até a conclusão dos trabalhos.


Voltar