NOTÍCIAS

04/12/2017

Centro de Tecnologia e Inovação da Braskem completa 15 anos

CTI de Triunfo desenvolve tecnologias que são usadas em dezenas de países e até mesmo no Espaço

O Centro de Tecnologia e Inovação (CTI) da Braskem, em Triunfo, completa 15 anos desenvolvendo tecnologias que são usadas em dezenas de países e até mesmo no Espaço. Recentemente, os astronautas da Estação Espacial Internacional começaram a imprimir as suas próprias ferramentas usando o plástico verde, um polímero criado a partir da cana-de-açúcar em vez do petróleo, inovação que partiu do CTI, instalado no Rio Grande do Sul. No futuro, os astronautas poderão reciclar os resíduos no espaço. O ciclo reverso, em que o plástico já utilizado retorna para a cadeia produtiva e gera novas peças é outro objeto de desenvolvimento do CTI, que tem na busca pela sustentabilidade um de seus propósitos.

Nos últimos cinco anos, a Braskem investiu R$ 1,3 bilhão em inovação, e tem laboratórios nos Estados Unidos, México e Alemanha. Mas é no Rio Grande do Sul que está uma parte significativa dessa estrutura: das mais de 300 pessoas que fazem parte do ambiente de inovação da Braskem, cerca de 180 atuam em Triunfo. Em 15 anos, foram mais de 1000 patentes registradas pela Braskem, com grande contribuição deste que se tornou o mais avançado centro de pesquisa de polímeros da América Latina.

Entre 2013 e 2016, mais de 50 novos produtos foram acrescentados ao portfólio, com diferentes finalidades que atendem a todo tipo de indústria. Materiais usados em automóveis, por exemplo, precisam ser leves e resistentes, com isolamento térmico e acústico. Já as resinas utilizadas em calçados devem priorizar o conforto, a flexibilidade e a leveza. O CTI desenvolve ainda produtos pioneiros no mercado, como os polímeros inteligentes: embalagens plásticas que mudam de cor para indicar quando um alimento estraga.

“O CTI já foi inaugurado como um centro de muita relevância para o setor químico e, ao longo dos 15 anos, através de investimentos e integração de empresas, foi crescendo. Procuramos trabalhar com produtos inovadores para a indústria química. Queremos contribuir para moldar a indústria química do futuro”, afirma Alessandro Cauduro, engenheiro responsável pelo Centro de Tecnologia e Inovação. 

Desde o início de 2017, uma nova visão de atuação global tem interligado as unidades de P&D no Brasil, Estados Unidos, México e Alemanha. Projetos são desenvolvidos em conjunto e o intercâmbio entre as unidades tem sido estimulado para permitir a livre circulação de informação e a troca de expertise entre diferentes regiões do globo. 

Entre as várias aplicações que desenvolve, a empresa enxerga o potencial da impressão 3D e desenvolve resinas adaptadas a este tipo de tecnologia, que permite a produção de protótipos sem a necessidade de moldes, produções personalizadas – como próteses, por exemplo – e confecções em pequena escala. É o caso dos astronautas da Estação Espacial Internacional. A meta é que a empresa possa conquistar o protagonismo mundial no mercado de impressão 3D.

O CTI em Números:
- 15 Laboratórios;
- 6 plantas-piloto que operam 7 dias por semana, 24 horas por dia;
- Cerca de 180 integrantes;
- Cerca de 700 mil análises realizadas ao longo destes 15 anos;
- Mais de 450 Clientes da Braskem utilizam o suporte técnico do CTI para realizar suas inovações e melhorias.


Voltar