NOTÍCIAS

05/09/2018

Braskem renova parceria com a AECO nos 18 anos da Associação de Recicladores

Parceria possibilitou a elaboração de um diagnóstico das necessidades da cooperativa

A Associação Ecológica dos Recicladores da Ponte Seca (AECO) comemorou seus 18 anos com a renovação do acordo de cooperação com a Braskem e a perspectiva de novas melhorias em evento que aconteceu na Câmara de Vereadores de Triunfo nesta terça-feira, 04/09. Na ocasião, os integrantes da associação apresentaram a história da AECO, e o diretor da Mãos Verdes, Léo Voigt apresentou uma palestra sobre a Política Nacional dos Resíduos Sólidos e a contribuição econômica da reciclagem. 

A parceria que está sendo renovada possibilitou a elaboração de um diagnóstico das necessidades da cooperativa. Agora, o plano de ação para os próximos anos poderá ser implementado, contribuindo com melhorias na gestão e produção da associação.

 “As parcerias resultaram num crescimento em renda e em número de trabalhadores. Antes do acordo de cooperação, tínhamos 4 pessoas trabalhando que faziam a triagem de 2,5 toneladas de resíduos por mês. Hoje, são 21 pessoas que processam 36 toneladas por mês. E com os equipamentos adquiridos e emprestados, esse trabalho não é apenas mais ágil e mais seguro, bem como gera mais valor ao ser vendido”, afirma a bióloga Mary Simone Vargas da Rosa.

A presidente da AECO, Andreia da Silva Alves, ficou muito satisfeita com a renovação da parceria e conta com a colaboração de todos para que o material chegue à cooperativa em condições de ser reciclado: “a população pode participar desse processo realizando a separação dos resíduos. Quanto mais separados os materiais estiverem, melhor será, pois isso evita a contaminação que pode impedir a reciclagem”

O trabalho vai muito além da geração de renda: representa a diminuição do descarte de resíduos recicláveis em aterros e a economia de recursos naturais, já que os materiais recolhidos podem ser convertidos em matéria-prima para a produção de novas peças. O diretor de Relações Institucionais da Braskem no RS, João Ruy Freire, afirma que a parceria não deve ser restrita ao Polo Petroquímico: “a cidade toda precisa assumir a responsabilidade por separar o material, realizar o descarte correto, com o alcance da coleta em todos os bairros. Quanto mais pessoas participarem, mais sustentável será o modelo”.

Segundo o diretor da Mãos Verdes, Leo Voigt, cooperativa de trabalhadores e gestores socioambientais que apoia a Braskem no programa Ser+Realizador, destinado a promover a capacitação nas unidades de triagem por todo o Brasil, ainda há um enorme potencial a ser aproveitado: “Se reunirmos os resíduos sólidos gerados por 142 famílias, teremos cerca de duas toneladas de recicláveis geradas ao mês. Isso é a quantidade que um trabalhador consegue processar nesse período. Portanto, a cada 142 famílias que passam a realizar a separação do lixo, mais uma pessoa terá sustento”.

O prefeito de Triunfo, Valdair Gabriel Kuhn, lembrou que não é apenas o material reciclável que tem o potencial de ser aproveitado. O orgânico também pode ser usado na produção de biogás e em fertilizantes para a agricultura, ações que o município pretende implementar no futuro.


Voltar